Telefones celulares do RS ganham nono dígito em novembro de 2016

Cronograma foi confirmado na terça (9) pela Anatel no Diário Oficial.
Dígito 9 será acrescido à esquerda dos números de DDD é 51, 53, 54 e 55.

Os usuários de telefonia móvel no Rio Grande do Sul deverão adotar o nono dígito em novembro de 2016. O aviso foi publicado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no Diário Oficial da União de terça-feira (8).

De acordo com a Anatel, a partir de 6 de novembro de 2016, o dígito 9 deverá ser acrescentado à esquerda dos atuais números cujo DDD é 51, 53, 54 e 55, que passarão a ter o seguinte formato: 9xxxx-xxxx.

De acordo com a Anatel, após a adoção do nono dígito, as ligações marcadas com apenas oito dígitos ainda serão completadas durante um período determinado para adaptação das redes e dos usuários. No entanto, gradualmente os usuários passarão a receber mensagens com orientações sobre a nova forma de discagem e, na sequência, as chamadas marcadas apenas com oito dígitos não mais serão completadas.

Conforme a Anatel, a partir da alteração, a sociedade deverá realizar algumas adequações equipamentos e sistemas privados, como aparelhos de faz e agendas de contatos. Além disso, o nono dígito deverá ser acrescentado, no momento da discagem, por todos os usuários de telefone fixo e móvel que liguem para celulares dos estados listados, independentemente do local de origem da chamada.

Outros estados
Além do Rio Grande do Sul, os estados do Acre, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rondônia e Tocantins, e também o Distrito Federal, deverão iniciar a implantação do nono dígito ainda em 2016.

Estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais já utilizam o sistema, que começou com o DDD 11, em 2012.

Outras Notícias

Boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco, diz Febraban

Previsão da Febraban é que mudanças comecem a valer a partir de março nosbancos e correspondentes bancários que aderi...

30 mil crianças não são registradas no Brasil

Há 12 anos esse índice era de 17%. A intenção do governo é zerar o número de crianças sem registroPor: Marcio Ribeiro...